quinta-feira, 31 de março de 2011

Hormônio da gravidez é usado para emagrecer

Mulheres combinam dieta de 500 calorias com injeções diárias da medicação. Órgão norte-americano questiona eficácia do tratamento

Bruno Folli
Foto: Getty Images Ampliar
Perda de peso é acentuada com o hormônio da gravidez
Um novo tratamento para emagrecer tem sido feito nos Estados Unidos com injeções diárias do hormônio da gravidez, o hCG. Originalmente usado contra infertilidade, a medicação agora promete perdas de até 500g de gordura por dia.
O resultado é alcançado por mulheres que se submetem a uma dieta bastante de restritiva, de apenas 500 kcal por dia, número até cinco vezes menor que o recomendado para manutenção do peso.

Além da perda ser expressiva, ela também é bem direcionada. O emagrecimento atinge braços, pernas e cintura, regiões em evidência no corpo feminino, nas quais o prejuízo estético e de saúde pode ser maior.
Apesar do aparente sucesso, e da procura elevada em clínicas médicas, o procedimento ainda carece de estudos e comprovação científica. “Essa indicação das injeções é off label, ou seja, não está na bula”, conta Mário Cavagna, diretor da secretaria de reprodução humana da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia).
A hipótese mais comentada por médicos norte-americanos sugere uma relação entre hormônio e sensação de saciedade. As mulheres passariam a suportar melhor a fome, apesar da dieta muito restritiva.
Alguns especialistas afirmam ainda que o hormônio consiga enganar o corpo da mulher, elevando o metabolismo e fazendo a perda de gordura acontecer mais rapidamente, como se ela estivesse grávida. Isso sem prejuízo à massa muscular.
“O hormônio induz a ovulação, por isso a mulher em tratamento para engravidar recebe a injeção”, explica Cavagna. Mas a medicação é ministrada em dose única, bem diferente das aplicações diárias no tratamento para emagrecer.
O resultado disso pode ser danoso ao organismo. Há risco da menstruação cessar e até de infertilidade. “Mas como não existem estudos, não dá para saber ao certo o impacto do medicamento”, alerta o médico.
Alto custo
Apesar dos riscos e da falta de comprovação científica, o tratamento tem encontrado mulheres dispostas a pagar US$ 1 mil por mês para emagrecer. O custo é destinado às ampolas com hormônio, seringas para aplicação diária e consulta médica mensal.
O sucesso do tratamento já despertou a atenção do FDA, órgão que regula a venda de medicamentos e alimentos nos Estados Unidos. A agência alerta para a falta de evidência científica do método e afirma que recebeu relato de uma paciente vítima de embolia pulmonar após receber as injeções.
O hormônio também poderia estar ligado a outros efeitos colaterais, como depressão, coágulos e aumento do volume das mamas.

terça-feira, 29 de março de 2011

Como combater o envelhecimento dos 20 aos 80 anos

Para que você cuide melhor da sua pele é fundamental conhecê-la bem. Aqui, vamos explicar como funciona a pele nas diferentes idades e quais os tratamentos mais indicados.

Começamos a envelhecer desde o momento em que nascemos. Ao longo da vida, os efeitos do tempo são visíveis no nosso corpo. Até os 20 anos, as modificações mais importantes no organismo são o crescimento e o desenvolvimento. A partir dos 20 anos, os efeitos do envelhecimento tornam-se visíveis na pele.

Temos dois tipos de envelhecimento: o intrínseco e o extrínseco. O intrínseco é geneticamente programado, levando a modificações no tecido colágeno e elástico com o passar dos anos. A programação genética para cada pessoa é diferente, por isso a perda do tônus e elasticidade da pele ocorre com intensidade diferente para cada pessoa. A pele perde a elasticidade, torna-se mais seca. Ocorre perda do suporte de gordura e do tecido conectivo subjacente, a pele torna-se flácida, perde o brilho, aparecem rugas. Além disso, ela torna-se mais áspera. O processo de cicatrização fica mais lento. A secura da pele pode desencadear coceira.  
Simultaneamente ao envelhecimento genético, ocorre o processo de fotoenvelhecimento. Fotoenvelhecimento é processo decorrente da exposição solar repetida ao longo dos anos. Ele interage com o envelhecimento cronológico acelerando sua evolução.

Na verdade, o fotoenvelhecimento é responsável pela maior parte das alterações na pele envelhecida, como manchas escuras, aspereza da pele, rugas, sardas marrons e sardas brancas nas áreas expostas, além de dilatação dos vasos sanguíneos. Exposição solar crônica também é responsável pelas alterações que favorecem o desenvolvimento dos cânceres de pele (carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma).

Fatores externos como estresse e tabagismo também contribuem para o envelhecimento. Atualmente, a dermatologia apresenta várias técnicas que objetivam melhorar o aspecto da pele e outras para promover o rejuvenescimento. Mas, antes disso, é necessário protegê-la e cuidar da sua integridade. Prevenir é sempre o melhor caminho. Podemos seguir algumas orientações para termos poucos problemas no futuro. 
...Até os 20 anos

Desde cedo, adquira o hábito de usar protetor solar diariamente, mesmo em dias frios ou nublados, para prevenir problemas futuros. Estudos indicam que 80% dos danos solares durante a vida ocorrem antes dos 20 anos. Os cuidados com a exposição solar retardarão o aparecimento de rugas e manchas, prevenindo as alterações que levam ao desenvolvimento de câncer de pele no futuro.

Entre 20 e 30 anos

Os primeiros sinais de envelhecimento podem estar presentes nesta fase. Hábitos de vida, como exposição solar, uso de bebidas alcoólicas e tabagismo merecem ser reavaliados em todas as fases da vida. Essa é uma boa época para mudanças, criando rotinas mais saudáveis.

A pele pode diminuir a oleosidade, mesmo atingindo a maioridade, poderemos encontrar sinais da adolescência como acne ativa ou cicatrizes de acne. Nestes casos, deve-se procurar ajuda do especialista para programar o tratamento.

Nesta fase, poderemos recomendar filtros solares, hidratantes, ativos tópicos com retinóides e alfahidróxiácidos (AHA). Os veículos a serem escolhidos devem ser atentamente avaliados pelo dermatologista de acordo com as características da pele, por exemplo, preferir gel ou loções "oil free" nas peles oleosas a mistas para não propiciar ou agravar o aparecimento de cravos e espinhas; preferir cremes ou loções hidratantes para peles normais a secas. Muitas vezes, associamos antioxidantes, como a vitamina C. Estar atento para características particulares das peles seborréicas, acneicas, com rosácea ou as atópicas.

Para melhora das lesões que já existem, há cremes e loções tópicas com retinóides e alfahidróxiácidos (AHA) que ajudam na renovação celular, podendo atenuar linhas de expressão e clarear manchas. Também poderemos recorrer aos tratamentos com peelings químicos, peeling de cristal ou LASER para otimizar os resultados.  
Atualmente, a dermatologia apresenta várias técnicas que objetivam melhorar o aspecto da pele e outras para promover o rejuvenescimento. Mas, antes disso, é necessário protegê-la e cuidar da sua integridade.
Entre 30 e 40 anos

Muitas mulheres sentem a diminuição da produção da oleosidade da pele. Nesta idade, temos muitas queixas de pele seca. Nesses casos, é importante manter a hidratação da pele. Nesta fase, rugas podem ser evidentes na área dos olhos e boca.

Seu dermatologista poderá orientar uso de ativos com ácidos (alfahidroxiácidos-AHA ou retinóides) em forma de cremes, loções ou peelings que ajudam na renovação das células e podem suavizar manchas e rugas. Em casos mais pronunciados, pode-se indicar o tratamento com a toxina botulínica e preenchimento com substâncias como ácido hialurônico, metacrilato, sculptra. Atualmente, dispomos de vários tipos de laser , como o Titan para flacidez, o limelight para manchas e o gênesis para melhora da textura e cicatrizes.

Entre 40 e 50 anos


Nesta fase, a pele apresenta diminuição de tônus e aumento da flacidez. Podem-se observar irregularidades de pigmentação (manchas). No exame dermatológico, pode-se detectar aparecimento de alterações como lesões precursoras de câncer de pele (queratoses actínicas) ou até lesões cancerosas (carcinoma basocelular ou carcinoma espinocelular).

Como tratamento, também podemos usar a toxina botulínica, os preenchimentos e os peelings químicos ou a laser objetivando o rejuvenescimento.

Aparecem sinais ou "verrugas". As verrugas verdadeiras são causadas por vírus. Com a idade, muitas pessoas apresentam lesões em forma de placas ou pápulas na pele que são confundidas com as verrugas, mas não são verdadeiras verrugas. Trata-se de lesões que podem ser queratoses seborréicas (placas de superfície gordurosa), acrocórdons (prolongamentos da pele), nevos celulares (pinta que faz relevo na pele).Não utilize qualquer medicamento. Essas lesões, geralmente, são benignas, mas devem ser avaliadas pelo seu médico dermatologista para saber se será necessário ou não removê-las.  
Após os 60 anos

Nesta fase, podemos observar importante flacidez, grande perda de brilho e elasticidade da pele. É importante não descuidar das avaliações do dermatologista que poderá diagnosticar e tratar precocemente lesões pré cancerosas ou até lesões. Também teremos como opções de tratamento a toxina botulínica, os preenchimentos e os peelings químicos ou a laser, objetivando o rejuvenescimento.

Há casos em que este tratamento é feito após tratamento da parte superior da face pela blefaroplastia ou lifting cirúrgico, ou ritidectomia para melhorar a aparência da porção inferior do rosto e da parte superior do pescoço.

Dica importante para todas as idades


Os passos enumerados para cada faixa de idade são de ordem geral. Pessoas com a mesma idade poderão apresentar diferentes tipos de lesão ou graus de envelhecimento devido a fatores individuais como dano causado por exposição solar crônica, características genéticas, hábitos de vida (como tabagismo, stress). Não existe uma "idade" fixa ou padronizada para iniciar os procedimentos citados. Seu médico dermatologista poderá orientar a melhor conduta para seu caso. 
Procedimentos usados por dermatologistas para melhora do aspecto da pele:

Toxina Botulínica - Botox: tem papel importante nos tratamentos para rejuvenescimento. Aplicada sob forma de injeções. Melhora linhas e rugas associadas com a expressão facial.

Peelings químicos para rejuvenescimento da pele marcada por linhas e sulcos devidos ao envelhecimento cronológico e/ou danos solares (fotoenvelhecimento), manchas (melanoses solares, sardas marrons).

Preenchimentos para definir contorno dos lábios, amenizar sulcos e rugas, como o Restylane, Juvederm e Radiesse.

Laser: há vários tipos que são escolhidos de acordo com o problema a ser tratado (exemplo: para tratar vasos e telangiectasias poderemos usar o cool glide, para flacidez o Titan, para manchas o Limelight, para rugas finas o Gênesis, para eliminar pêlos poderemos optar pelo laser de diodo - light sheer, para cicatrizes de acne e rugas profundas usa-se o Laser de CO2 fracionado e para poros abertos e manchas profundas o Laser Fraxel).

Sculptra - ácido poli-l-láctico para dar volume, estimulando o colágeno e melhorar o contorno da face, pescoço, colo e mãos.

Restylane Vital para hidratação prolongada da pele da face, pescoço, colo e mãos.

Accent: Radiofrequência dinâmica para tratamento da flacidez facial e papadas.

Com tantas tecnologias é difícil não ficar bem. Basta se cuidar e se gostar. Um Abraço

Respostas para 17 dúvidas comuns sobre a acne

A tão odiada acne não é coisa só de adolescente. Há muitas mulheres e homens que sofrem deste mal também na fase adulta. Para lidar com este problema, é preciso entender as causas e fatores responsáveis pelo aparecimento das temidas espinhas. Até mesmo nossa alimentação pode influenciar no processo. A seguir, confira as respostas para todas as suas dúvidas sobre o tema.

1. Qual a diferença entre a acne na adolescência e na fase adulta?

Do ponto de vista clínico, nenhuma, já que as lesões são muito semelhantes. No entanto, a acne na adolescência é auto-limitada, ou seja, ao redor da terceira década tende a curar, sendo sua causa a condição genética propriamente dita. Já a acne adulta, é uma condição que, geralmente, é associada às questões hormonais, principalmente, alterações hormonais ovarianas, só se resolvendo mediante ao tratamento desta causa.  
A acne adulta, é uma condição que, geralmente, é associada às questões hormonais, principalmente, alterações hormonais ovarianas
2. Quais as principais razões para o aparecimento da acne na fase adulta?

A principal são os cistos ovarianos. No entanto, o uso de medicamentos como anticoncepcionais, alguns antiinflamatórios, corticoides e, até mesmo, quimioterápicos, também podem ocasionar o início deste quadro.

3. Como se forma a espinha?


As espinhas (acne) se formam porque há o entupimento do ducto que drena para a superfície da pele o sebo produzido pela glândula sebácea. Esta rolha de ceratina é o chamado cravo, que em seguida inflama, deixando as lesões avermelhadas e pustulosas. A rolha é secundária à irritação do sebo que tem composição diferente (mais irritativa) do que de uma pessoa normal.

4. A herança genética influencia?
Sim, sem dúvida. Filhos de pais com acne têm mais chances de apresentarem acne na vida que os filhos de pais sem acne.

5. Quais são os graus de acne?


São 5 graus:
grau 1 - comedoniano: quando há o predomínio de cravos)
grau 2 - pápulo-pustulosa; quando predomina pontos vermelhos e de pus
grau 3 - cística: quando há o predomínio de cistos
grau 4 - conglobata: quando há cistos e ductos pustulosos que se intercomunicam
grau 5 - fulminante: quando há sintomas gerais, como febre, mal-estar e dores no corpo associados ao grau 5.

6. Quem sofre mais: as mulheres ou os homens e por quê?

Geralmente, as mulheres, devido à causa hormonal ovariana ser a principal causa desencadeante deste tipo de acne.  
7. Em qual área do corpo é mais comum o surgimento da acne na fase adulta?

O surgimento da acne, geralmente, se limita à face, principalmente, na região mandibular.

8. Quais são as opções para tratamento?


Antes de tudo, tratar a causa: se for decorrente de cistos ovarianos, estes devem ser tratados; se for decorrente do uso de algum medicamento, este deve ser trocado.

9. O que há de novo no tratamento da acne?


Não há nada de novo. A nova tendência é a associação de retinóico sintético (adapaleno) com o agente que diminui a proliferação de bactérias (peróxido de benzoíla).

10. Como é feito o tratamento?


Sempre deve ser prescrito por um dermatologista, de acordo com a gravidade de cada caso.

11. A alimentação pode influenciar?


Cada vez mais, temos encontrado explicações na literatura que apontam para esta associação. Alimentos ricos em glicose e carboidratos, por estimularem a produção de insulina, parecem estar mais associados com esta piora. Neste sentido, o chocolate também participa de tal processo.

12. O excesso de maquiagem pode levar à formação de espinhas?


Sim, principalmente naqueles que já têm tendência à acne, pois fecha mais os poros, diminuindo a excreção do sebo.

13. E o uso indiscriminado de cremes, loções e protetores, ainda mais quando não são adequados ao tipo de pele, também podem favorecer o aparecimento da acne?

Sim.

14. Fumar também pode estar associado ao surgimento da acne?
Isto não está muito bem estabelecido, mas, atualmente, já existem algumas linhas de pesquisa que falam que o fumo, até mesmo a maconha, pode piorar o quadro de acne.

15. Quando é necessário procurar outros especialistas (como endocrinologistas e ginecologistas) para tratar o problema?

Sempre que houver suspeita de que a acne não seja uma condição genética exclusiva no paciente, mas sim, secundária a algum problema corporal, como alterações hormonais.

16. Quais as recomendações (dicas para lavar, proteger e hidratar a pele) para que o tratamento seja mais eficaz (especialmente no caso de uso de cremes e pomadas)?


Este deve ser prescrito pelo dermatologista, no ato de se indicar um tratamento, para que o uso seja compatível com os produtos indicados e, também, com o tipo de pele de cada um.

17. O que a mulher com acne deve evitar?
O que acentua ainda mais o problema ou pode desencadeá-lo?

O uso de anticoncepcionais que não sejam específicos para o público de mulheres portadoras de acne

Banhos quentes e massagens ajudam a desintoxicar a pele

Com o fim do verão, é muito importante remover as células mortas que se acumularam em nossa pele e também cuidar da desintoxicação de nossos poros. Essas duas medidas são essenciais para que a nossa pele se mantenha jovem e saudável, sem perder o brilho e o tônus precocemente. Nesse artigo, pretendo mostrar como desintoxicar de maneira prática e eficaz.

Primeiro passo

Massagear gotinhas de óleo de gergelim no corpo. Se puder fazer sauna ou colocar um plástico, que também pode ser papel filme enrolado no corpo, cubra com cobertor e tome chá quente que pode ser chá verde.Tome três xícaras para ajudar na desintoxicação. Você pode deixar do lado uma bacia com pétalas de flores e coloque água gelada e faça compressas no rosto e pescoço e testa. Transpirar faz bem elimina as toxinas do corpo. Depois seque e massageie a borra do café e em todo o corpo. Retirar com água corrente. Procure usar sabonete só nas regiões íntimas. Borrifar o corpo com chá verde no final desse processo. 
Usar gotinhas de óleo e massagear o corpo com a buchinha vegetal,ajuda a ativer a circulação de nossa pele.
Segundo passo

Massageie muito as mãos e os pés para estimular pontos que vão ajudar a trabalhar a circulação e a oxigenação dos tecidos. Com o polegar, pressione o centro da mão e circule e deslize em direção ao punho e depois ao contrário. Depois repita o procedimento com os pés . Pise bem na curva do pé em um pau de macarrão e deslize os pés tentando abraçar. Você pode fazer o exercício sentado. Ou pise em uma bolinha de tênis e estimule este ponto dos pés bem na curva para ajudar no retorno do sangue venoso. 
Use também chás Outra dica bacana é durante o banho usar gotinhas de óleo e massagear o corpo com a buchinha vegetal, ativando bem a circulação da pele. Depois use o banho de espuma de sua preferência e sinta o aroma bem relaxante se for dormir ou estimulante se for a uma festa ou energizante se for namorar. Você pode também preparar um chá e jogá-lo sobre você depois do banho. Veja os chás mais indicados para cada ocasião.

Chá de camomila: tomá-lo e jogar sobre o corpo e sentir e respirar profundamente, pode ser quente. (calmante).
Chá de maracujá pode ser feito com a polpa. (energizante)
Chá de morangos (estimulante)
Chá de Gengibre natural (estimulante) Chá de canela (equilíbrio) Chá de hortelã ou menta Refrescante e sinta a respiração profunda
Chá de erva doce (ternura)
Chá verde (desintoxicação)
Chocolate com menta (amor e paixão)

Cuidem-se com os chazinhos e estimulem cada vez mais os sensoriais para sentirem os prazeres da vida. Até a próxima, quando iremos falar sobre máscaras faciais para a correção da pele.

Um abraço  

Crie um espaço para meditar em casa e perceba os benefícios

Meditar em casa - Foto Getty ImagesEstresse, agitação, nervosismo, ansiedade... Se a ideia é aquietar a mente, a meditação pode ser a sua aliada. Ela nos proporciona um resgate da harmonia e do equilíbrio interior, além de nos ajudar a resolver problemas internos. Para meditar, precisamos de relaxamento e concentração.

O psicólogo Leonardo Mascaro afirma que a meditação não é uma técnica. É um estado de atividade cerebral, estado de consciência, quando o cérebro produz maior atividade de ondas alfa e theta, levando a um relaxamento e a um mergulho no seu espaço interno. Dessa forma, traz maior abertura entre o consciente e o subconsciente, viabilizando o autoconhecimento e a mudança. Até mesmo a ciência se rendeu aos benefícios proporcionados por essa prática. 

Meditar em casa - Foto Getty ImagesUma pesquisa recente da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, sugere que meditar ajuda a aliviar a dor, mesmo em pessoas sem treinamento de meditação.

O estudo envolveu 500 estudantes que nunca tinham meditado antes. Em um primeiro momento os participantes receberam um treinamento de meditação, com 20 minutos de duração, durante três dias consecutivos. Depois disso, os estudantes foram submetidos a testes com choques elétricos que aumentavam de intensidade conforme o progresso da sessão.

Eles deveriam se enquadrar em dois níveis de dor, alto e baixo, ao mesmo tempo em que eram medidas as mudanças na sensibilidade para a dor de cada um. Com o término do estudo, os pesquisadores puderam concluir que a meditação teve um impacto positivo na percepção da dor. 

Meditar em casa - Foto Getty ImagesDe acordo com os pesquisadores do estudo, a meditação é um mecanismo mais poderoso do que simples distração, porque reduz as respostas emocionais do corpo, principalmente aquelas relacionadas à dor. Segundo o cientista, a ideia principal por trás da meditação é a consciência de que tudo está no momento presente.

Quando alguém está esperando um estímulo doloroso, a dor fica mais acentuada. Mas, se você se concentra na respiração de uma forma relaxada, não tem expectativa de dor.

Conforme a pesquisa, publicada na revista The Journal of Pain, não é preciso ser praticante da meditação para tirar os benefícios dela. Apenas praticar dois ou três dias da semana exercícios rápidos e simples como:

- Tomar consciência do que está acontecendo no presente momento em seus pensamentos e emoções;
- Observar a respiração e identificar em que parte do corpo ela está proeminente
- Perceber todas as sensações físicas do corpo 

Mas a maioria das pessoas tem dificuldade em encontrar a concentração e o relaxamento necessários. Muitas vezes, você procura um local tranquilo, harmonioso, que crie um ambiente propício para entrar em sintonia com o eu interior e silenciar a mente, mas não encontra. "Para relaxar, precisamos nos distanciar do mundo, esquecer do nosso cotidiano. O espaço para meditação facilita este distanciamento", disse Mascaro.

Crie seu espaço em casa
Esse espaço pode ser montado em um jardim ou um cantinho da sua casa com algumas mudanças simples. Para começar, deve-se escolher um local tranquilo, onde não haja barulho, nem interrupções. O silêncio e a temperatura são fatores importantes para uma boa concentração.

Garanta que este local esteja com a temperatura ambiente confortável o suficiente para você não passar muito calor nem frio. Devemos lembrar que não pode haver muita circulação de pessoas no local, para não haver influências de energia. Se o espaço for provisório, é recomendado que se purifique o local.

Uma mesa coberta com uma toalha, vaso com flores, tapetes, almofadas, incenso e velas para deixar o local como um lugar de adoração ao divino, de encontro com o místico.  
"Para relaxar, precisamos nos distanciar do mundo, esquecer do nosso cotidiano", diz Mascaro.
A terapeuta Ayurveda Márcia de Luca diz que cada pessoa deve fazer aquilo que gostar: Para se fazer um espaço de meditação, é necessário apenas ter um local e vontade.

Cada um é único e deve usar como decoração objetos e elementos que remetam a algo positivo. O altar é um dos elementos, geralmente, presente em espaços para prática de yoga e meditação.

As estátuas, fotos e mandalas são colocadas de acordo com a crença de cada um. Segundo a Vedanta, o altar representa o altar do coração. O importante, entretanto, não é se prender aos modelos pré-moldados de espaços zen ou altares.

O essencial é montar um cantinho confortável, com elementos que gerem atitudes positivas e que o façam sentir preparado para entrar em contato com você. "O altar é uma ferramenta importante. Uma conexão de amor, de adoração, de conexão com o seu dia", afirma Érica Sanfelice. 
Em casa, o silêncio e a temperatura são fatores importantes para uma boa concentração
Medite e viva mais
Os benefícios psicológicos da meditação são capazes de reduzir o envelhecimento, de acordo com um estudo da Universidade da Califórnia, em Davis, e da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com os pesquisadores, a meditação promove mudanças psicológicas positivas, que resultam em melhoria geral da saúde, como uma maior capacidade da pessoa para lidar com o estresse e manter a sensação de bem-estar.

O estudo chegou a essa conclusão depois de avaliar que a meditação aumenta diretamente a atividade da telomerase, uma enzima importante para retardar o envelhecimento celular e que age reconstruindo e alongando os telômeros.

Os telômeros são sequências de DNA localizados na porção final dos cromossomos, que tendem a ficar mais curtos a cada vez que uma célula se divide. Isso se relaciona ao envelhecimento celular, pois quando os telômeros ficam abaixo de um comprimento crítico, a célula pode não mais se dividir corretamente e eventualmente morre.

Os participantes do retiro também apresentaram maior satisfação psicológica como controle sobre a própria vida, atenção e planos. Além disso, eles também tiveram diminuição de emoções negativas.

Na vida moderna às vezes qualquer pequeno incômodo pode nos tirar do eixo e aumentar o estresse diário. A meditação ajuda não só a relaxar, mas a criar forças para lidar com as peripécias do dia a dia. Confira outros benefícios da meditação, não importando a técnica que você adote.  

Meditar em casa - Foto Getty ImagesMais tranquilidade: a frequência dos batimentos cardíacos diminui e a respiração entra em sintonia com o restante do corpo, que reage mantendo-se mais calmo. O estado meditativo é caracterizado por uma atenção profunda, mas observadora. "São benefícios que ajudam a contornar os problemas no trabalho, em casa e, por que não dizer, os de ordem pessoal?", de acordo com a psicóloga transpessoal Ana Maria Cabrera.

Concentração: meditando, você aumenta o seu poder de concentração e a capacidade de permanecer atento quando realiza alguma atividade. Consequentemente, suas tarefas no trabalho, por exemplo, vão ficar mais produtivas.

Menos ansiedade: a pessoa que medita regularmente lida com o estresse de modo a romper a espiral da reação de enfrentamento ou fuga. Ela relaxa com muito mais frequência do que a que não medita, após a superação de um desafio. Quem pratica não abre mão. E, se você nunca experimentou, está na hora de aquietar a mente com alguns exercícios de meditação. "Meditação é um hábito milenar, cultivado em diversas culturas e religiões. Nos momentos de prática, o cérebro repousa e as ondas cerebrais diminuem", explica a psicóloga transpessoal Ana Maria Cabrera.  

Meditar em casa - Foto Getty ImagesA frequência dos batimentos cardíacos também diminui e a respiração entra em sintonia com o restante do corpo, que reage mantendo-se mais calmo - o que não deve ser entendido como sonolento ou preguiçoso.

O estado meditativo é caracterizado por uma atenção profunda, mas observadora. "São benefícios que ajudam a contornar os problemas no trabalho, em casa e, por que não dizer, os de ordem pessoal".

Meditando, você aumenta o seu poder de concentração e a capacidade de permanecer atento quando realiza alguma atividade. Consequentemente, suas tarefas no trabalho, por exemplo, vão ficar mais produtivas. Ainda surgem diferenças na compreensão do que dizem as outras pessoas, o que tende a melhorar dificuldades de relacionamento.

E o que é preciso para meditar? Existem muitas técnicas diferentes, que podem servir como incentivo para quem não sabe como começar e sente calafrios só de se imaginar quieto e em silêncio por alguns instantes. "Costumo dizer que um curso de meditação pode ser necessário, mas jamais obrigatório", afirma Ana Cabrera.  
E, antes de pensar em desistir, considere o que descobriu uma pesquisa feita pela Universidade de Otago, na Nova Zelândia.

O estudo acompanhou por dois anos o progresso de 225 mulheres obesas ou com sobrepeso. O grupo que meditou durante dez semanas teve mais sucesso na perda de peso e emagreceu uma média de 2,5 quilos.

As mulheres que meditavam diminuíam as causas do estresse e, por causa disso, acabavam comendo menos. 

Autoestima interfere na produtividade no trabalho

Autoestima interfere na produtividade no trabalho - Foto: Getty ImagesTrabalhar é uma atividade que diariamente exige energia emocional, física e mental. No entanto, equilibrar e orquestrar tudo isso não é tão fácil. Um chefe rígido demais, um colega que sabota ideias, a falta de reconhecimento, as fofocas, o salário questionável, entre outros poréns, podem minar qualquer ambiente de trabalho.

Se isso acontece, a falta de ânimo aparece. E é neste detalhe que você deve prestar atenção: sua autoestima pode estar abalada. De acordo com o psicólogo e consultor de recursos humanos Marco Ornelas, ela tem influência em tudo que fazemos. "A autoestima reflete o que acreditamos ser. Por isso, o autoconhecimento é de fundamental", diz o profissional.  

Autoestima interfere na produtividade no trabalho - Foto: Getty ImagesBasicamente, isto siguinifica que você deve ser seguro o suficiente para acreditar no seu potencial, respeitar suas limitações e não temer o julgamento dos colegas quando sugerir algo. O processo para atingir uma autoestima elevada, diz o psicólogo, não é fácil, mas também está longe de ser impossível.

Não detone a produtividade
A autoestima está diretamente ligada a produtividade em um ambiente de trabalho. Segundo Marco Ornelas, se ela estiver baixa (ou praticamente nula) você pode prejudicar a sua carreira. "O primeiro sintoma para perceber se a autoestima de um funcionário está abalada é prestar atenção na maneira como ele se comporta diante das tarefas a serem feitas e também na sua relação com os colegas", explica. 

A baixa autoestima no trabalho é sinalizada pela tendência da pessoa a achar que não consegue dar conta das tarefas, pelo modo como ela tende a se anular e esconder e também pela constante insatisfação com resultados das atividades que faz. "Se somar estes sintomas à tristeza que eles provocam, naturalmente o funcionário se sentirá pressionado e ficará descontente. É uma bola de neve que culmina em uma produtividade abaixo da esperada por gestores", explica Ornelas.

Como afastar a armadilha
Aumentar a autoestima é um trabalho de formiguinha. Segundo o psicólogo Marco Ornelas, é uma tarefa que, em primeiro lugar, vai exigir uma boa dose de consciência do que realmente está tornando o trabalho um fardo. "Mudanças radicais não são eficientes a longo prazo. É um trabalho gradativo e muitas vezes lento", diz. 
O profissional recomenda que as comparações com os colegas que estão em cargos acima sejam evitadas. De acordo com ele, um bom começo para virar o jogo é fazer comparações com funcionários que estão no mesmo nível e condições que as suas.

Cuidar da aparência também é importante. Se sentir bonita aumenta a confiança. Deixar a autocrítica e ter um autoconhecimento mais amplo, diz Ornelas, só aumentam as chances de uma situação desconfortável no trabalho desaparecer.  

segunda-feira, 28 de março de 2011

Aproveite a promoção e fique linda no Mês do seu aniversário!

Promoção para os aniversariantes de Março

Chegou a hora de apagar a velinha
Vamos cantar aquela musiquinha
Parabéns, Parabéns
Pelo seu aniversárioQue Deus lhe dê
Muitas venturas e paz
E que os anjos digam amém
Parabéns pra você
Parabéns pra você
Pelo seu aniversário...
E nós daqui desejamos a você muitas felicidades,paz,saúde e amor!!!!!
Viva o aniversariante
A clinica Renata Fontany tem um presente pra você,15% de descontos nos tratamentos,no mês do seu aniversário!!!
você não pode perder a oportunidade de ficar linda por muito menos!!!
Felicidades muita energia positiva ++++!!!
Equipe Renata fontany
Tel:31 34845394/85245318 - http://www.clinicarenatafontany.com.br/

Últimos dias,Promoção de Março!

Promoção do mês de Março
Depilação a laser Light Sheer com 15% de desconto
Revitalização Corporal de R$80 por R$30
Massagem Relaxante de R$60 por R$35
Peeling de diamante + Spectra (radio frequencia) de R$170 por R$90
Aproveite é só no mês de Março.
Marque seu horário estou esperando por você!!
bjks cheias de promoção!!
Renata Fontany

Esclareça 17 dúvidas sobre remédios para emagrecer

Depois que a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária) anunciou a intenção de proibir o uso de remédios para emagrecer, as dúvidas sobre esses medicamentos triplicaram. "Todas as pessoas que vão começar a tomar (ou tomam) um remédio para emagrecerdevem saber é que não existe fórmula mágica, e que nenhum remédio sozinho traz uma perda de peso satisfatória", explica a endocrinologista Vânia dos Santos Nunes, da Unesp. De um lado, especialistas defendem que os remédios ainda são uma arma eficiente contra a obesidade. Do outro, há o time que condena o uso indiscriminado e os malefícios que essa drogas podem causar.

Segundo um recente relatório divulgado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes, os remédios para emagrecer devem ser usados, mas apenas tratamentos médicos. O relatório elaborado pela Jife (Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes) incentiva o Brasil a continuar adotando "todas as medidas necessárias para que os anorexígenos sejam utilizados unicamente para fins médicos, bem como para impedir que sejam utilizados de forma indevida e receitados indiscriminadamente".

 O primeiro passo para entender a polêmica dos emagrecedores é saber mais sobre eles. A seguir, o Minha Vida, junto com as endocrinologistas Glaucia Duarte e Vânia dos Santos, esclarecem as principais dúvidas sobre os tais remédios polêmicos.  
Remédios para emagrecer- Foto Getty Image
1.Quais são os tipos de remédios para emagrecer? Como eles agem no organismo? 

Existem três principais grupos de remédios para emagrecer: os anorexígenos, os sacietógenos e os inibidores de absorção de gorduras. Os medicamentos do primeiro grupo inibem o apetite, e tem em sua composição de substâncias conhecidas como anfetaminas. São exemplos deles a anfepramona, o femproporex e o manzidol. "Atualmente, os especialistas utilizam essa classe apenas quando as outras duas não obtiveram sucesso, já que ela apresenta mais riscos de efeitos colaterais", diz a endocrinologista Gláucia Duarte, membro da membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. 

O segundo grupo (sacietógenos) reúne os medicamentos que agem no estímulo da sensação de saciedade, ou seja, o indivíduo sente fome, mas com uma porção menor de alimentos fica satisfeito, parando de comer mais cedo. A sibutramina é a mais conhecida do grupo, e que pode ter ação secundária para o emagrecimento: o aumento do gasto energético. 

O terceiro grupo é o dos inibidores da absorção de gordura, representado apenas pelo Orlistat e o Cetilistate. Não restringe o apetite, pois não atuam no cérebro ou no sistema nervoso. "Eles atuam na inibição da absorção intestinal de cerca de 30% da gordura ingerida. Com um bom controle de ingestão de gorduras, podem representar uma ajuda significativa, mas, ao comer demais, a tendência é não perder peso, porque os 30% de gorduras que deixam de ser absorvidas podem não ser uma deficiência calórica suficiente para a perda de peso", diz a endocrinologista. 
2.Em que casos eles devem ser usados? Eles são válidos tanto para sobrepeso como para a obesidade? 

Todos os tipos de medicamentos para emagrecer só devem ser usados quando a adoção de uma alimentação mais saudável e a prática de exercícios físicos não mostraram resultado na perda de peso. "Quando o índice de massa corpórea (IMC) continua superior a 29,9 após o tratamento com reeducação alimentar, é indicado o uso de remédios para ajudar no processo de emagrecimento", diz a endocrinologista Vânia dos Santos. Para descobrir o índice de massa corpórea, basta dividir o seu peso em quilogramas pelo quadrado de sua altura. Calcule seu peso ideal aqui. 

Tabela de IMC segundo a Organização mundial da saúde 

Abaixo do peso - abaixo de 18,5 
Normal - de 18,6 a 24,9 
Sobrepeso (pré-obesidade) - de 25 a 29,9 
Obesidade leve- 30 a 34,9 
Obesidade moderada - 35 a 39,9 
Obesidade grave ou mórbida - acima de 40 
3.Quais são os possíveis efeitos colaterais? 

Mesmo que esses remédios sejam seguros se usados da maneira correta, eles podem causar uma série de efeitos colaterais. "Cada tipo de medicação contra obesidade tem efeitos colaterais específicos, que também variam de acordo como metabolismo de cada individuo", explica a endocrinologista Glaucia Duarte. 

Os anorexígenos (anfepramona, femproporex, mazindol), podem causar irritabilidade, insônia ou sono superficial, tremores, depressão ou se alternam períodos de estímulo com períodos de depressão, aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca. "Todos esses efeitos estão ligados ao sistema nervoso e cardiovascular, áreas onde os anorexígenos têm efeito", diz Glaucia Duarte. 

Já os sacietógenos, que aumentam a sensação de saciedade, normalmente apresentam efeitos colaterais mais suaves que os anfetamínicos, causando insônia ou sono superficial, agitação, irritabilidade (que não é um sintoma frequente). Mesmo assim a sibutramina, que se enquadra nesse grupo, foi proibida de ser comercializada nos Estados Unidos e na Europa por que os órgãos responsáveis alegaram que o medicamento acelera a frequência cardíaca, provocando arritmias em quem já tem a propensão de doenças cardíacas. No Brasil, a sibutramina foi enquadrada na categoria de remédio controlado. 

Os inibidores da absorção de gorduras apresentam efeitos colaterais principalmente se a ingestão de gorduras for exagerada. É como um sinal vermelho. "A pessoa apresentará diarreia com fezes pastosas ou líquidas, podendo até eliminar gotas de gorduras depois de refeições mais pesadas. Por isso, mesmo tomando remédios para emagrecer, é preciso ter uma alimentação balanceada e saudável", diz a endocrinologista Vânia dos Santos Nunes.  
Obesidade infantil - Foto Getty Images
4.Crianças com quadro de obesidade podem tomar remédios para emagrecer? 

A indicação de remédios para emagrecer deve ser restrita, sendo prescrita nos casos em que a obesidade se tornou um fator de risco. De acordo com Vânia dos Santos, a reeducação alimentar e a prática de atividades físicas normalmente sozinhas conseguem trazer uma melhora considerável na saúde de crianças obesas e adolescente com menos de 16 anos. No entanto, às vezes o uso de remédios é necessário. "O uso de oslistat, um tipo de remédio que diminui a absorção de gordura pelo intestino, já foi testado e aprovado em crianças. Já os medicamentos que agem no sistema nervoso central ainda não têm total aprovação em crianças e adolescentes", diz Gláucia Duarte. E não é à toa. Se eles já provocam efeitos desagradáveis no corpo de um adulto, imagine para as crianças.  
"Remédios anorexígenos e sacietógenos não devem ser usados por pessoas com hipertensão arterial descompensada, arritmias cardíacas, diabetes do tipo 2, doenças psiquiátricas"
5.Esse tipo de remédio tem alguma contra-indicação? 

Por causar alterações no funcionamento do sistema nervoso e do sistema cardiovascular, os remédios anorexígenos e os sacietógenos não devem ser usados por pessoas com hipertensão arterial descompensada, arritmias cardíacas, diabetes do tipo 2, doenças psiquiátricas (depressão e transtornos do humor, impulsos compulsivos) e glaucoma. 

"Mesmo que as principais contra-indicações estejam relacionadas aos sacietógenos e aos anorexígenos, os remédios que diminuem a absorção de gorduras também apresentam um grupo de risco, que são os pacientes com doenças inflamatórias intestinais",diz a endocrinologista Vania dos Santos. 
6.O uso prolongado pode causar dependência (física ou psicológica)? 

Mesmo que o grau de dependência seja baixo (possuem nível um em uma escala que vai até quatro), os medicamentos para emagrecer podem causar dependência física e psicológica se forem usados por um período muito longo, (mais de quatro meses sem novas avaliações). "Como esses medicamentos só devem ser usados em último caso e ainda sim como apoio a um programa de reeducação alimentar e prática de atividades físicas, depois que o paciente não se encontra mais em um quadro de obesidade, o uso dos remédios deve ser interrompido", diz Vânia dos Santos 
Obesidade- Foto Getty Images
7.Eles precisam ser tomados constantemente para que o peso se mantenha sob controle?

"Na verdade, eles devem ser usados por um período curto, (o médico faz uma nova avaliação mensal se o remédio continua necessário), para não provocar nenhum grau de dependência", diz Vânia dos Santos. Os medicamentos para perder peso devem fazer parte do tratamento para perder peso, e não para mantê-lo baixo. De acordo com a endocrinologista, a manutenção da boa forma deve ser feita a partir de uma alimentação saudável e de prática de exercícios físicos. Caso contrário, as chances de recuperar o peso novamente são enormes. É o famoso efeito sanfona.  
8.Se parar de tomar engorda o dobro? 

De acordo com as endocrinologistas, quem emagrece com ajuda de medicamentos que agem no sistema nervoso central realmente recuperam todo a gordura perdida se não se preocupam com a alimentação e com a prática de atividades físicas após o fim do tratamento. 

9.É perigoso tomá-los e fazer exercícios intensos por causa da frequência cardíaca? 

Assim como a alimentação, a prática de exercícios físicos deve ser controlada após a prescrição de remédios para emagrecer "Usualmente os educadores físicos sugerem o teste de esforço antes de iniciar a atividade física. O ideal é que se mantenha um acompanhamento das variações da frequência cardíaca para diagnosticar quaisquer alterações", diz Glaucia Duarte. 
Suor - Foto Getty Images
10.Eles causam sudorese excessiva? 

Os remédios termogênicos, um tipo de substâncias que agem principalmente aumentando o gasto calórico do organismo pode causar esse efeito colateral em algumas pessoas. Mas, por razões de segurança e efeitos colaterais (aumento de frequência cardíaca, aumento da pressão arterial, aumento da termogênese), esse tipo de remédio tem sido pouco utilizado. 

11.Seus resultados são melhores do que a reeducação alimentar e a prática de exercícios físicos? 


O uso da medicação apenas pode facilitar a perda de peso, mas, se não houver mudanças do estilo de vida há chances de retomada do peso perdido. "O remédio sozinho não irá trazer resultados positivos. É preciso controlar a alimentação e praticar atividades físicasjuntamente com a medicação para conseguir perder peso", diz Vânia dos Santos. 

12.Eles aceleram o metabolismo? 


De acordo com Vânia, as pessoas com obesidade tendem a ter o metabolismo mais lento, e por isso, o corpo demora a consumir toda a energia que foi acumulada pelas refeições. O que alguns remédios causam, como efeito secundário, é aumentar o gasto calórico. A não ser remédios para tireoide, que não são indicados para casos de obesidade, os medicamentos para emagrecer não afetam o funcionamento de nosso metabolismo.  
13.Como garantir que a prescrição médica dos remédios é a mais indicada para o "meu" caso? 

De acordo com as nutricionistas, a melhor maneira de se proteger de um erro de prescrição médica é procurar apenas profissionais qualificados e indicados por outros médicos de confiança. Outra dica é sempre procurar ouvir uma segunda opinião. 

14.Qual o perigo de tomar aquelas fórmulas manipuladas que fazem um coquetel de drogas? Nesse caso, o mais indicado é o remédio comprado na farmácia? 

Como esse tipo de medicamento pode trazer muitos efeitos colaterais, os médicos preferem medicações dos laboratórios, que são vendidas nas farmácias comuns. "O médico não tem como prever quais os efeitos colaterais que uma fórmula manipulada pode trazer ao paciente. Por isso, bons médicos sempre receitam medicações para emagrecer de laboratórios consagrados, que passam por teste de qualidade", explica Vânia dos Santos.  
"O médico não tem como prever quais os efeitos colaterais que uma fórmula manipulada pode trazer ao paciente"
15.Eles são diuréticos? 

"A maioria dos remédios para emagrece também possuem diuréticos para aumentar a perda de líquidos no corpo, e assim, aumentar a sensação de emagrecimento", diz Gláucia. 

16.A perda de peso é ilusória, ou seja perdemos mais massa magra do que gordura? 


Um processo de emagrecimento rápido sem a preocupação com atividades física ou alimentação para manter a massa magra tendem a não se sustentarem. Nesse caso, há perda de músculos sim. "A perda de peso dimensionada num tratamento completo, com reeducação alimentar e exercícios físicos, garante a troca de massa gorda por massa magra", explica Glaucia Duarte. 
17. Ao passar do tempo o corpo acostuma com o remédio e com as dosagens? Quem toma remédio por muito tempo tem mais dificuldade de emagrecer sem ele depois? 

Com o passar do tempo, especialmente com as anfetaminas, o organismo pode desenvolver tolerância, ou seja, necessitar do aumento da dose para que o efeito seja o mesmo. "Muito provavelmente quem se torna um dependente químico de anfetaminas, espera um jeito fácil de perder peso, sem o comprometimento com a reeducação alimentar e exercícios físicos, o que dificulta a sustentabilidade do peso perdido", alerta Glaucia Duarte. 

Bolos light para ficar mais jovem e relaxada

Fofinho e cheiroso, um bolo recém-saído do forno é tentação difícil de resistir. Melhor ainda se, além de deliciosa, a receita incluir ingredientes que turbinam a sua saúde, como é caso da cenoura e da banana, ótimas fontes de vitamina C (antídoto poderoso contra o estresse e o envelhecimento). E, para resolver o problema das calorias em excesso, a equipe nutricional RG Nutri disponibilizou especialmente , duas receitas de bolos light e com o mesmo gostinho da versão tradicional. Confira abaixo. Bolo de cenoura light Ingredientes 
Massa
- 3 ovos 
- 1 ½ colher de sopa rasa de adoçante culinário 
- 1 xícara de chá rasa de leite desnatado morno 

- ¾ xícara de chá de óleo 
- 3 xícaras de chá de farinha de trigo 
- 1 colher de sopa cheia de fermento em pó 
- 1 ½ xícara de chá de cenoura picada Cobertura 
- 2 colheres de sopa rasas de achocolatado diet 
- 1 colher de sopa rasa de margarina light 
- 1 xícara de café rasa de leite desnatado

 Modo de preparo 
Massa
 
Bata no liqüidificador os ovos e o adoçante. Acrescente a cenoura, o óleo, o leite desnatado e o fermento em pó e bata bem. Retire o creme e coloque em um recipiente. Junte a farinha aos poucos. Misture delicadamente obtendo uma massa homogênea. Unte uma forma com margarina light, polvilhe farinha de trigo e deposite a massa. Leve o bolo para assar em forno pré-aquecido por 30 minutos. Cobertura 
Em um recipiente junte todos os ingredientes, misture e leve ao fogo para engrossar. Com ajuda de uma colher, espalhe o creme sobre o bolo ainda quente. Calorias por porção (60g): 76,6 kcal Bolo de banana light Ingredientes 
- 2 xícaras de farinha de trigo 
- 1 xícara de adoçante culinário 
- 100g de margarina derretida 
- 3 bananas amassadas 
- 2 gemas 
- 2 claras em neve 
- 1 colher de sopa de fermento em pó 
- 1 colher de café de sal 
- 3 colheres de sopa de leite desnatado Modo de preparo 
Bater tudo no liquidificador. Por último, acrescente o fermento e as claras em neve e misture à mão (isso deixa o bolo mais fofinho). Coloque a mistura numa fôrma para bolo inglês e leve para assar em forno médio por 30 minutos. Calorias por porção (60g): 150 kcal

quinta-feira, 24 de março de 2011

Prolongue o efeito do desodorante e afaste o mau cheiro nas axilas


Mulher bronzeadaProlongar os efeitos dourados do Verão e do sol no rosto e no corpo é algo que todas as mulheres aspiram – afinal de contas, não ficamos com um ar ainda mais saudável e sexy quando temos a pele bronzeada? Saiba como realçar o bronzeado no corpo e rosto, mesmo quando o Verão já está a chegar ao fim.

Rosto moreno

Um rosto moreno transmite beleza, juventude e bem-estar, por isso, nada como tirar o máximo partido desse bronzeado. Realçar e manter o bronzeado no rosto, durante e depois do Verão, passa pela aplicação de um pó bronzeador adequado ao seu tom de pele:
  1. Aplique o seu hidratante de rosto habitual e deixe secar bem.
  2. Deslize um pincel grande sobre o pó, de preferência com recurso a movimentos circulares.
  3. Sacuda o pincel, batendo com o cabo na bacia do lavatório, para eliminar o excesso de pó.
  4. Deslize o pincel na testa, de um lado a outro, sem carregar muito.
  5. Passe o pincel pelo nariz abaixo.
  6. Deslize o pincel pelas maçãs do rosto, de preferência a partir do nariz para fora.
  7. Passe o pincel no queixo.
  8. Não se esqueça do pescoço, ombros e decote!
  9. Se pretender um efeito mais intenso e bronzeado, repita o processo.
  10. Se utilizar um bronzeador líquido em vez de um pó bronzeador, siga os mesmos passos de aplicação, mas com recurso aos dedos ou a um pincel com base achatada.

Corpo bronzeado

Conseguir um bronzeado perfeito dá trabalho, mas o resultado final é lindo, saudável e até tem um efeito adelgaçante no corpo – não admira nada que se queira preservá-lo o máximo de tempo possível! Para o corpo, existem duas formas simples de realçar e manter o bronzeado, mesmo depois de deixar de ir para a praia:
  1. Auto bronzeador: o auto bronzeador não serve apenas para disfarçar a nossa pele branca antes de estrearmos os vestidos de Verão e de ir à praia pela primeira vez. A aplicação semanal de um auto bronzeador, mesmo após o fim da época balnear, assegura o seu moreno durante muito mais tempo! Prolongue o seu ar de férias e pele deliciosamente dourada, mesmo depois de ter regressado ao trabalho há semanas…
  2. Creme hidratante com bronzeador: se pretende manter e realçar o seu bronzeado durante mais tempo, mas sempre com um ar natural, mune-se de um bom creme hidratante com bronzeador incorporado. Já é habitual aplicar um creme hidratante todos os dias, não é? Por isso, junte o útil ao agradável e conseguirá assegurar o seu moreno invejável praticamente até ao Outono e manter uma cor mais saudável, mesmo durante os meses mais frios do Inverno!

Unha de Gel

Cada vez mais procuradas pelas mãos de milhares de mulheres, as unhas de gel vieram para ficar. Apesar de serem artificiais, as unhas de gel são vistas como extensões daquelas que já tem e, obedecendo a uma técnica de aplicação e de manutenção muito própria, garante umas unhas lindas de morrer!

A primeira aplicação

Tal como o próprio nome indica, um gel UV é colocado sobre as unhas naturais, uma por uma. De seguida, as mãos são submetidas a luzes ultravioletas que fixam o gel às unhas, isto porque o gel é composto por um material fotopolimerizável. Pode optar por colocar extensões ou não e, se quiser um look mais ousado, submeta-se ao nail art, que confere às suas unhas uma enorme variedade de cores e até imagens! O efeito final são mãos elegantes com unhas muito naturais, flexíveis e fortes. Será necessário pelo menos uma hora para efectuar este serviço, que é indolor e não emite qualquer odor desagradável.

Vantagens

  • O líquido viscoso utilizado na aplicação das unhas de gel contém uma composição química inofensiva e é hipoalergénico.
  • As unhas de gel são extremamente resistentes e têm ainda um papel fortalecedor, uma vez que protegem a unha natural à medida que esta vai crescendo, cada vez mais saudável. São, por isso, uma excelente solução para quem tem unhas fracas e quebradiças, assim como para quem tem o vício de roer as unhas. A robustez das unhas de gel não dá hipótese a nenhuma roedora de unhas! E, uma vez retiradas as unhas de gel, as naturais vão estar tão bonitas e fortes, que já nem essas vai ter coragem de roer!
  • Para além de um visual brilhante e muito gracioso, pode mimar as unhas de gel da mesma forma que as naturais, ou seja, pintar e limar à vontade!
Marque seu Horário e fique com as unhas lindas!!
31 34845394

Prolongue o efeito do desodorante e afaste o mau cheiro nas axilas

Ele é tão importante quanto o sabonete ou a pasta de dentes, por exemplo. O seu desodorante garante um corpo refrescante por horas a mais, além de preservar suas axilas e a roupa do cheiro desconfortável de suor. Que tal, então, prolongar o feito do seu produto favorito por mais tempo?

Para que o desodorante agüente a jornada de trabalho, sem correr o risco de ver as manchas surgirem na camisa, o especialista Angel Lizárraga, diretor da Associação Brasileira de Cosméticos, recomenda que os cuidados comecem durante o banho. A flora bacteriana existente nas axilas reduz a eficiência do produto , explica.

Primeiro, lave a região com sabonete antibacteriano para eliminar os microorganismos causadores do mau cheiro. Seque-se bem, pois a pele úmida dificulta a penetração do produto.

Também é importante prestar atenção no tipo de tecido que constitui suas roupas. Os sintéticos abafam demais e dificultam a transpiração, favorecendo o odor desagradável. Quem sua demais, deve evitar esse tipo de material em qualquer época do ano. Já quem não sofre com o problema deve privilegiar as roupas de algodão nos dias quentes, pelo menos.

Se você costuma tomar banho e seguir direto para a cama, pode dispensar o uso noturno dos desodorantes. Isso porque a maioria das fórmulas conta com agentes que bloqueiam as glândulas sudoríparas (que mal trabalham enquanto o corpo repousa). Além disso, a pele vai permanecer com resíduos químicos até o dia seguinte, sem necessidade , afirma Angel.

Cheirinho de banho Afaste as preocupações com o suor, seguindo estas dicas

Na hora do banho: lave bem as axilas com buchas e sabonetes anti-sépticos. Seque bem a pele após o banho.



Recheie o guarda-roupa: prefira peças de algodão. Os tecidos sintéticos, como o elastano e a elanca, retêm o suor e dão mais chance para as bactérias entrarem em ação. Durante o dia, privilegie roupas de cores claras e que não apertem as axilas. Evite também tecidos grossos ou pesados, pois eles impedem a transpiração eficaz. Não repita roupas usadas de maneira nenhuma e evite usar roupas de outras pessoas.

Menos suor: mantenha a virilha e as axilas depiladas, pois isso ajuda a evaporar o suor e a diminuir o odor causado pelas bactérias, cuja proliferação é favorecida pela umidade retida nos pêlos. Compressas com chá preto ajudam a diminuir o suor, graças à presença de ácido tânico, que desacelera a produção da glândula sudorípara. Desodorantes antiperspirantes obstruem os ductos das glândulas sudoríparas, reduzindo a produção de suor.

Sem perfume: nunca escolha o desodorante pelo cheiro. Ele pode ser com ou sem perfume, porque seu efeito depende mesmo é da produção potencial de suor de cada indivíduo, da sua propensão a atrair bactérias e da capacidade desodorante do produto.

Repassar: os desodorantes antitranspirantes têm efeito mais prolongado, podendo inclusive ser usados uma vez ao dia, enquanto os mais suaves costumam exigir reaplicação - para quem transpira muito, de cinco a oito aplicações por dia.

Hidratação: o uso de talco, soluções caseiras e perfumes nas axilas não são aconselháveis pelos médicos, porque podem comprometer a transpiração ou irritar a pele. Uma solução pode ser manipular substâncias à base de hidróxido de magnésio (leite de magnésia comum) e passar duas vezes ao dia, após o banho. Fale com o seu dermatologista sobre isso.

Mais sensível
Após a depilação, sua pele fica naturalmente mais sensível, irritando-se com facilidade. Por isso, evite passar desodorantes, e outros produtos químicos, nas 24 horas seguintes à eliminação dos pêlos.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Alimentação adequada reduz sintomas da menopausa

A menopausa chegou e trouxe com ela aumento de quilos, insônia, instabilidade de humor, cansaço, tontura e, claro, o famoso calorão. Sem tratamento à base de hormônios sintéticos, mas com mudanças na alimentação e na regularidade da prática de exercícios, a escritora Rosana Bond, de 56 anos, conseguiu reduzir os incômodos típicos desse período da vida. "Esses desconfortos podem fazer da menopausa uma das fases mais difíceis para a mulher nos campos emocional e físico. Mas uma dieta equilibrada e suplementos alimentares aliviam os sintomas", afirma a nutricionista Daniela Jobst.

O que caracteriza a menopausa é a queda dos hormônios estrogênio e progesterona, que costuma ocorrer entre os 45 e os 55 anos de idade. Segundo a nutricionista Cristina Corrêa, a soja pode ser uma grande aliada do equilíbrio hormonal, já que "a estrutura das isoflavonas do alimento são semelhantes à do estrogênio". Cristina conta que os cientistas começaram a se interessar mais pela questão após estudos demográficos revelarem que apenas 9% das mulheres asiáticas, que têm uma dieta rica em soja, sentiam ondas de calor na menopausa, enquanto o mal atingia de 80% a 90% das ocidentais. 
Alimentação e menopausa - Foto: Getty Images
Os benefícios da soja foram comprovados por um estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), do qual participaram 60 mulheres, divididas em três grupos. Durante 16 dias, o primeiro recebeu um alimento à base de soja, enquanto o segundo utilizou terapia hormonal de baixa dosagem e o terceiro tomou placebo. Quem ingeriu o composto de soja diariamente teve as ondas de calor diminuídas em até 65,4% e os problemas musculares e articulares em 40%, além de constatar uma melhora significativa na secura vaginal.

Mas não são apenas as isoflavonas que agem contra os sintomas da menopausa. "Alimentos com quercetina (maçã e cebola), coenzima Q10 (sardinha e aveia) e boro (frutas não cítricas, como pêssego, legumes e castanhas) também contribuem", diz Daniela. A endocrinologista e integrante da diretoria da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) Cláudia Cozer ressalta que nesse período é importante aumentar a ingestão de cálcio, presente em legumes verdes, leite e derivados, cereais e frutas secas, para evitar a osteoporose
A nutricionista Cristina também aconselha reduzir a quantidade de açúcar e sal, não tomar muito café, ingerir bastante fruta e verdura, limitar o consumo de carne vermelha a uma ou duas porções por semana e comer mais peixes, principalmente salmão e atum, ao menos duas vezes na semana. Beber, no mínimo, oito copos de líquido ao dia, preferencialmente de água, é outra recomendação.

Fazer atividades físicas regularmente é mais uma atitude que deve ser adotada por quem quer driblar os incômodos que vêm com o fim da menstruação. "As mulheres sedentárias estão mais propensas a ter ondas de calor do que as mulheres que se exercitam. Em um experimento, os sintomas da menopausa foram reduzidos imediatamente após o exercício aeróbico"
A especialista diz que tomar esses cuidados possibilita que a mulher entre na menopausa e tenha qualidade de vida ao mesmo tempo. E a escritora Rosana confirma, pois, após seguir boa parte desses conselhos, agora respira aliviada. "O negócio desequilibra a gente mesmo. Mas meu peso está voltando ao normal, meu sono está regularizado e eu estou tranquila".

Sugestão de cardápio
Café da manhã
Coalhada fresca com uma banana picada ou outra fruta e aveia em flocos. Pão de forma Integral com geléia diet ou sem açúcar. Suco de uva sem açúcar.

Lanche da manhã Uma porção de fruta fresca

Almoço
Salada de folhas verdes com tofu picado, nozes e damasco. Arroz Integral com cenoura ralada. Soja cozida e temperada. Peixe cozido com couve-de-bruxelas. Uma fatia de melão.

Lanche da tarde
Leite de soja light batido com linhaça dourada moída, mamão, couve-verde e castanha-do-pará.

Jantar
Sopa de legumes mistos com brócolis. Uma porção pequena de uvas.

Ceia
Chá de erva doce.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Saiba como funcionam o peeling e a limpeza de pele

Procedimentos que já se tornaram rotineiros na agenda de beleza de homens e mulheres, como limpeza de pele e peeling, exigem alguns cuidados quando realizados no rosto. A esteticista Marina Soares Fressato esclarece o passo a passo para uma higienização segura e eficiente da pele do rosto que, segundo ela, deve ser realizada por profissionais e equipamentos especializados.

Limpeza de Pele
A limpeza de pele é um procedimento de extração de cravos e acúmulo de sebo nos folículos. Mas, antes de tudo, é preciso preparar a pele, remover a camada de células mortas para facilitar a saída destas substâncias e microorganismos. Para começar, o mais importante é higienizá-la bem com leite de limpeza. "Peles oleosas devem priorizar a limpeza com géis, e peles secas, com cremes ou emulsões. Higienizar a pele também é um tratamento continuado, que deve ser realizado corretamente todos os dias", explica Marina 
Saiba como funcionam o peeling e a limpeza de pele - Foto: Getty Images
Logo em seguida, faz-se uma esfoliação física (com grânulos) e, de preferência, não química (com ácidos) porque, segundo a esteticista, o procedimento posterior, de extração das impurezas, já sensibiliza demais o rosto. "Nesse momento também não indico a aplicação de nenhuma receita caseira, pois a pele nesta região é bastante delicada e a esfoliação ajuda a remover sua camada mais superficial e de proteção chamada córnea", completa.

Aí a extração pode ocorrer de forma manual ou através de um aparelho que faz a sucção das impurezas. Mas, todo o segredo de uma boa limpeza de pele está na finalização. "É preciso evitar que nenhum outro microorganismo se instale, por isso o aparelho de alta frequência é considerado antibactericida e antifungicida, que ajuda na cicatrização", explica a profissional.

Por último, Marina costuma aplicar uma máscara calmante e um creme ou gel secativo para selar os óstios. Ela ressalta a importância de se manter a pele sempre limpa e hidratada (por cremes e ingestão de água) para que a oleosidade natural e eventuais microorganismos tenham mais facilidade em sair, evitando o acúmulo. Lave, use tônico e hidrate-se pelas manhãs e recorra à um leite de limpeza antes do tônico à noite.  

Peeling Peelings são esfoliações ou a aplicação de substâncias químicas com intuito de eliminar marcas de expressão e manchas. Pode ser químico (com a aplicação de ácidos, como retinoico e salicílico, ou de fenol) ou físico, feito através de processos mecânicos, como:

- Microdermoabrasão: conhecida como peeling de cristal ou diamante, é a esfoliação da pele com microcristais de óxido de alumínio. Esse método reduz as rugas finas e as manchas, além de melhorar a textura da pele;
- Dermoabrasão: feita com lixas de alta rotatividade, é indicada para remover cicatrizes;
O peeling superficial diminui sardas e manchas, além de tratar os poros dilatados. É indicada para redução de oleosidade e acne em adolescentes. O peeling médio atinge uma camada um pouco mais profunda da pele. Diminui manchas profundas, cicatrizes de acne, rugas finas e pele envelhecida pelo sol, mas não diminui a flacidez. Por ser um pouco mais agressivo, causa descamação intensa e é preciso se recolher de 3 a 7 dias, até que uma pele nova e avermelhada apareça.

O peeling profundo é o mais forte e intenso de todos e deve ser realizado em clínica, com anestesia. Ele recupera a pele extremamente enrugada e acaba com cicatrizes profundas de acne. Neste caso, há formação de crostas que levam até 21 dias para cair, é preciso evitar por mais tempo qualquer exposição ao sol. O procedimento também pode clarear sardas, manchas de sol e de idade, além de disfarçar a aparência das estrias

Aposte na melhor receita contra olheiras

Nos dias em que o sol custa a aparecer e você acaba dispensando os óculos escuros, elas roubam a cena: dependendo da intensidade, não há corretivo que suma com as olheiras. Aliás, ao contrário: a maquiagem dá impressão de destacar ainda mais o problema. Se você sofre com o drama e mal suportar refletir o rosto no espelho, acalme-se. Na entrevista mais didática que você já leu sobre o assunto, a dermatologista Carla Albuquerque, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, revela o que realmente funciona no combate às manchas escuras ao redor dos olhos.O melhor tipo de laser, a ação dos cremes, a influências das características genéticas, a importância do protetor solar (acredite: óculos de sol e maquiagem com proteção fazem mais efeito do que o protetor, sozinho!) são apresentados pela médica, sem alarmismo e nem promessas cheias de encantamento e resultados tímidos.

Confira abaixo o bate-papo e pare de investir dinheiro em tratamentos que só aumentam seu desespero e, portanto, suas olheiras sim, porque seu estado emocional tem tudo a ver com as manchas.

Existem olheiras causadas apenas pelo cansaço?
Sim. O cansaço pode provocar dilatação e aumento do fluxo sanguíneo dos vasos sob a pálpebra, tornando-os mais visíveis. No entanto, as olheiras causadas exclusivamente pelo cansaço diferem das demais por serem facilmente reversíveis

Qual o papel da genética no problema?
A genética é responsável pelas olheiras relacionadas ao excesso de vascularização, ou seja, concentração desproporcional de vasos sob a pálpebra. Dessa forma, ao esticar a pálpebra inferior, inúmeros vasos podem ser visualizados. Ou seja, a pálpebra é mais escura devido a visualização dos vasos dilatados por transparência. Neste caso, é comum o agravamento do problema quando os vasos sofrem pequenos sangramentos, resultando no depósito de um pigmento chamado hemossiderina, o que toma a pálpebra ainda mais escura.

Existem olheiras causadas por excesso de melanina na área dos olhos?
Basicamente, existem dois tipos de olheiras: aquelas causadas pelo excesso de vasos sangüíneos (que podem ser visualizados através da fina pele da região) e aquelas causadas pelo excesso de pigmentação (melanina) nas pálpebras. É relativamente freqüente observarmos as olheiras mistas, ou seja, causadas tanto pelo excesso de vascularização como pelo excesso de melanina.

Como o cigarro agrava o problema? Além dele, que outros fatores são agravantes? Quanto mais os vasos da região das pálpebras se dilatam, maior o escurecimento da região. O cigarro, assim como a TPM, bebidas alcoólicas, o café e até mesmo o cansaço, tornam mais visíveis os vasos sob a pálpebra, por provocarem dilatação e aumento do fluxo sanguíneo deles.

E quanto ás receitas caseiras (camomila, alface, gelo), alguma delas funciona?
Essas compressas geladas são efetivas apenas nos casos de excesso de vascularização. Para surtirem resultados, precisam ser feitas pelo menos três vezes ao dia. Melhoram temporariamente as olheiras por promoverem vasocontrição. Infelizmente, os resultados são muito breves.

A alimentação pode ajudar a corrigir as olheiras?A alimentação com muito sal pode aumentar a retenção de líquidos e piorar a congestão dos vasos da região, piorando o aspecto das olheiras. Alimentos diuréticos, ricos em água e a própria ingestão de água podem ajudar (discretamente) a diminuir a retenção de líquidos e, eventualmente, suavizar as olheiras vasculares.

O uso de protetor solar evita que as manchas escureçam ainda mais?
A exposição à radiação ultravioleta pode causar aumento da pigmentação das olheiras. O uso de óculos solares com lentes que contenham boa proteção uv é indicado como prevenção, assim como um bom filtro solar. Vale lembrar que os filtros solares podem causar irritações e alergias na delicada pele das pálpebras. Por isso, os óculos solares não devem ser dispensados. Outra boa opção: corretivos específicos para a área dos olhos, que contenham protetor solar na fórmula.

Na ponta dos dedos
Além dos tratamentos estéticos, os cremes contra as olheiras são famosos. Confira a seguir uma lista, especialmente preparada pela dermatologista, dos principais ingredientes usados neste tipo de fórmula e veja como cada um deles age.

Vitamina K 1: indicada nos problemas de vascularização intensa, tem a capacidade de evitar as pequenas hemorragias que escurecem a pele da região. Tem alto potencial de irritação.

Hidroquinona: potente despigmentante, ajuda clarear olheiras causadas pelo depósito de melanina, o que torna a pálpebra ainda mais escura. Tem grande potencial de irritar a pele e pode causar manchas brancas com o uso prolongado.

Arbutin, ácido kójico e ácido fítico: despigmentantes mais leves que a hidroquinona e, portanto,com menos potencial irritativo.

Ácido tioglicólico: indicado nos casos de olheiras cujo componente vascular é predominante. Grande potencial de irritações e alergias.

Vitaminas C e E: ação antioxidante; com leve potencial de clareamento das olheiras.